Sobre Manuel de Borba Gato, Afonso Taunay, emérito historiador paulista, escreveu um belo elogio:

O Guardião de Santo Amaro

 

A estrutura da escultura, que pesa 20 toneladas, foi realizada com uma forma de gesso. É sustentada por ferro de trilho de trem. O gesso foi revestido com cimento e sobre ele foram colocadas as pedras de mármore e arenito, cortadas e polidas à mão, de 5 a 6 cm.

Sobre Manuel de Borba Gato afirma com firmeza o nosso grande historiador, Afonso Taunay:

Manuel de Borba Gato é a figura mais notável, dentre os filhos de Santo Amaro, é um dos maiores vultos da epopeia do bandeirantismo paulista.

Procedência das pedras:

  • As de cor de couro, para o gibão, foram trazidas de Congonhas do Campo e de Ouro Preto.
  • As da pele são rosadas originárias de Portugal.
  • As usadas nas botas são da cidade paulista de São Carlos ( arenito vermelho ou amarelo).
  • As brancas das mangas da camisa são do estado do Paraná.
  • A estátua de Borba Gato é o ícone mais marcante de Santo Amaro e um dos mais marcantes da cidade de São Paulo. Por isto o utilizamos como mascote roteiro.

O Bandeirante tem em sua mão esquerda o bacamarte, símbolo do bandeirismo que apoia no chão. A mão direita estirada sobre o gibão.

Manuel de Borba Gato nasceu em Santo Amaro em 1649 e faleceu em 1718 em Sabarapuçu, Rio das Velhas.

A escultura foi iniciada em 1957 e inaugurada em 28.01.1963. Mede 10,15m. Pesa 40 toneladas. Sua altura total, com pedestal é de 12,40m.

Foi construída em 5 anos e foram necessários em 6 meses para montá-la. Guerra pretendeu, com essa cultura, mostrar outros materiais.

Diz Júlio Guerra, sobre seu monumento, que é uma manifestações de arte popular e primitiva. As linhas da escultura são semelhantes as das figuras de barro da arte popular brasileira.

texto. J.Peralta