1 A visita à Santa Casa de Misericórdia revestiu-se de um significado especial.

A Instituição Santa Casa de Misericórdia é uma instituição de caridade, em moldes únicos no mundo, de fins sociais e sem fins econômicos. É serviço plenamente gratuito.

As Santas Casas são obras do povo e para o povo, que as fez as mantém, desde a fundação, em Lisboa, em 1498.

Por alguns séculos, as Santas Casas foram a única instituição hospitalar do Brasil.

É uma obra bendita, uma obra benemérita, abençoada, uma obra a serviço da saúde da população, para reduzir seus sofrimentos e cuidar da saúde de todos: uma obra de misericórdia…

As Santas Casas são consideradas a maior e mais original das instituições político-filantrôpicas ocidentais…

 

As Santas Casas se multiplicaram, rapidamente, por todo o Brasil, marcadas pela honorabilidade, pela caridade. Multiplicaram-se, em pouco tempo, por todo o grande Império Português, nos cinco Continentes: Europa, Ásia, África, América e Oceania.

As Santas Casas foram o grande arrimo da saúde do Brasil, dos brasileiros, por alguns séculos.

As Santas Casas participaram, efetiva e intensamente do desenvolvimento do Brasil e de todos os países lusófonos.

O modelo Santa Casa de Misericórdia é uma das referências mais fortes de Portugal, do Brasil e de toda a Humanidade.

É uma referência de amor e de benquerer, de respeito à dignidade humana, sem discriminação e sem limites.

É uma das altas referências do amor cristão pelos sofredores e pelos carentes, em dimensões mundiais.

2  O modelo Santa Casa de Misericórdia foi criado em Lisboa, pelo povo da Ribeira do Tejo (1498).

Ao saber da genial iniciativa popular, a rainha Dona Leonor, esposa do rei príncipe perfeito, D. João II, passou a dar todo o apoio à Santa Casa de Misericórdia.

A criação da Santa Casa, revela, mais uma vez, a imensa generosidade do povo português, um povo sem fronteiras.